quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Resumo - Romance de Clã Toreador

Para quem não tem saco de ler o livro todo e só quer saber as informações relevantes
**By Acodesh**

Parte 1 - LEOPOLD

Sábado, 20 de Junho de 1999; 4h29min
Avenida Piedmont
Atlanta, Geórgia

Leopold se alimenta de uma mulher a quem levou até seu atelier com a desculpa de ser uma modelo para suas esculturas. Leopold pondera sobre a vida vampírica, a perda da humanidade etc. Por fim Leopold deixa a mulher num quarto com algum dinheiro e um pacotinho de drogas para que quando ela acordasse, levasse as drogas achando que saiu no lucro (e assim não criar problemas). Além disso as drogas explicariam a fraqueza e perda de memória. Pouco antes do sol surgir, Leopold vai para a adega oculta subterrânea para passar o dia.

Domingo, 20 de Junho de 1999 ; 5h00
Corporação financeira de Boston
Boston, Massachusetts

Benito Giovanni, em seu impecável e luxuoso escritório cujas janelas davam para a Baía de Boston, dedilha nervosamente um de seus telefones celulares. Ele esperava por um telefonema, e o telefone tocou.
-Alô!  - Não era uma pergunta, como nas 3 vezes anteriores que tinha atendido. Ao invés disso era familiar, com boa dose de raiva, pois Benito queria que o outro pensasse que ele agora conhecia sua identidade.
Não houve resposta, só o silêncio. Benito ficou atenciosamente tentando ouvir qualquer ruído que pudesse revelar alguma informação. A ligação se encerrou e Benito achou  que não haveria novo telefonema, pois o sol estava quase nascendo.
Benito sabia que as ligações tinham um propósito. Alguém enganado poderia ter discado seu número inadvertidamente com inclusive o código da cidade de Nova York no telefone da esquerda -  ou o número do telefone da direta com o código de Los Angeles – ou mesmo o fixo com o código de Boston. Mas o celular do meio continha um código secreto que era conhecido apenas pela família Giovanni.
Nenhum Giovanni ficaria fazendo brincadeiras com este código, Benito percebeu tratar-se de um jogo, e se pergunta se os Nosferatu conseguiram descobrir o código da família.
O telefone toca novamente e Benito decide fingir ter algum conhecimento a respeito do telefonema.
- Por que agora? – diz Benito num tom preocupado para que o interlocutor percebesse vantagem e tentasse usá-la, revelando alguma informação.
Houve apenas silêncio, mas a chamada não foi encerrada.
Benito acrescenta:
- Eu estive esperando. Porque agora?
Houve uma risada e seu interlocutor disse:
- Como você sabia que era eu? Se ao menos você tivesse esta percepção antes, Benito.
O interlocutor, agora sério, revela informações que deixam Benito assustado a ponto de deixar o celular cair. Seu desespero e impotência o fizeram perder alguns minutos para se recuperar.
Benito chama sua secretária e ordena que ela cancele todos os seus compromissos para Atlanta, e que não os substitua por nenhum outro.
Em seguida Benito liga para seu energético e combativo primo, Michael Giovanni, pedindo segurança dobrada no prédio. Benito senta-se e fica olhando para uma das espadas que decoravam seu escritório.

Domingo, 20 de Junho de 1999; 22h55min
Avenida East Ponce de Leon
Atlanta, Georgia

Leopold pondera sua vida antes do abraço e conclui sentir-se mais a vontade entre os humanos do que entre os vampiros. Recorda-se brevemente da Inquisição e do estrago que causou aos vampiros, levando a adoção da Máscara. Leopold observa as pessoas na vida noturna, a margem da sociedade humana tal como ele próprio estava a margem da sociedade vampírica. Leopold fica pensando na morte da bezerra, nas particularidades do sangue Toreador etc, até que por fim resolve voltar para casa de taxi.

Domingo, 20 de Junho de 1999; 23h38min
Avenida East Ponce de Leon
Atlanta, Georgia

Enquanto esculpe, Leopold percebe ter um “bloqueio” na hora de esculpir aqueles que sabia ser vampiros, e ele não sabia o porquê. Ele não confiava sequer em sua memória, pois sabia que outro vampiro poderia tê-la alterado, como ele facilmente fazia com as emoções dos mortais. 
A história de Leopold começa numa origem pobre, até que uma benfeitora vampírica o toma e o abraça. Leopold parece “sentir” que a história não parece real, e fica imaginando várias teorias alternativas sobre seu passado. O texto nos faz saber que Victoria Ash fez uma encomenda a Leopold relacionada a uma obra de arte e que os carniçais dela haviam levado a escultura na noite anterior. Leopold recebeu 50 mil dólares. Ele até ponderou sobre o perigo de só ter um refúgio, mas era o que podia bancar no momento.
Leopold pensa novamente em seu bloqueio e decide esculpir o busto de sua senhora Toreador. Ele começa a esculpir a partir de um bloco de argila. O começo é animado e ocorre uma inspiração manifestada numa espécie de transe, mas logo seu bloqueio interno surge e Leopold acaba saindo do “transe artístico”. Pouco antes de sair do transe, Leopold sente a presença de algo sombrio, amorfo e poderoso.

Domingo, 20 de Junho de 1999; 23h57 min
Uma Siderúrgica abandonada
Atlanta Georgia

Um motociclista mensageiro e anarquista evitava ser detectado pelos lacaios do príncipe ao andar por ruas pouco movimentadas. O motociclista já quase em seu destino, estava satisfeito por julgar não ter sido seguido. Mas em seguida ocorre um tiroteio - 3 helicópteros perseguiam o motociclista, que falhara e acabou trazendo o inimigo até o esconderijo.
O motociclista consegue chegar até a presença de Thelonius, um poderoso Brujah, o único que havia enfrentado o Príncipe Benison numa batalha e sobrevivera.
O motociclista carniçal se desculpa por ter trazido o inimigo, e Benison responde que o ataque já estava em andamento andes dele chegar, que o culpado era um traidor que já estava morto. Diversos carniçais e Brujah entrincheirados se revelam e atiram nos helicópteros, derrubando um deles. Thelonius oferece seu sangue para o mensageiro, agora mortalmente ferido. De outra forma o carniçal morreria. A poderosa vitae do ex-primógeno Brujah rapidamente curou-lhe os ferimentos.
O mensageiro entrega um envelope para Thelonius, e a mensagem é do Ventrue  Benjamin. A mensagem diz que Thelonius deve comparecer na festa da noite seguinte, pois Benison estará lá. O grupo de anarquistas foge, e Thelonius ordena que o encontrem no próximo esconderijo uma noite depois da festa.

Segunda Feira, 21 de junho de 1999; 1h50min
Avenida Piedmont
Atlanta Georgia

Leopold desperta e se vê deitado no chão - ao levantar-se percebe que durante o transe conseguiu terminar o busto, e para sua surpresa a pessoa retratada era conhecida. Tratava-se de Victoria Ash. Leopold beija o rosto inanimado na boca e começa a moldar a argila com a língua.

Segunda feira, 21 de Junho de 1999; 2h02 min
Hotel Skyline
Atlanta Georgia

Benjamin está  na cobertura do hotel ponderando sobre a mensagem que enviou a Thelonius, e na resposta que Thelonius enviou-lhe. A resposta diz que Thelonius conhece um segredo de Benjamin, e que o príncipe também poderá tomar conhecimento durante a festa. Benjamin pondera sobre o que pretende fazer a respeito.

Segunda , 21 de junho de 1999; 3h18min
AvenidaPiedmont
Atlanta Georgia

Leopold pondera sobre seu problema de não conseguir esculpir membros, um problema superado pelo estado de transe.  Leopold precisava de respostas, mas tinha pouquíssimos amigos a quem recorrer. Por se manter distante da política da sociedade vampírica, acabava solitário. Sua única esperança era de que a Tremere Hannah pudesse ajudá-lo. 
Leopold recorda-se de uma certa ocasião em que Hannah apareceu de surpresa em seu ateliê, e de ter tentado esculpí-la. A misteriosa e austera Tremere apareceu naquela noite e já sabia do bloqueio de Leopold.  O toreador estava esculpindo uma mortal, a qual Hannah fez dormir e esquecer todo o ocorrido desde a chegada da Tremere. Em seguida, Hannah  exigiu que Leopold a esculpisse. Leopold a perguntou se ela usaria alguma magia para quebrar o bloqueio, mas a Tremere fingiu não ouvir – Leopold ficou grato pois ela era uma anciã muito mais poderosa do que ele.
Hannah puxa a mortal inconsciente e a abraça, senta-se na cadeira e diz para Leopold começar a escultura pela mortal para só depois incluir a vampira. Depois de horas de trabalho, leopold só consegue dar forma para a parte da escultura em que representara a mortal, a outra parte referente à Hannah estava sem qualquer traço característico.
Hannah levanta-se subitamente e vai para a porta pela qual entrara dizendo: eu não trouxe hoje nenhuma magia para quebrar o bloqueio, mas a magia Tremere poderá ajuda-lo no futuro.
Leopold tenta dizer alguma coisa mas ela o interrompe
- você tem 10 segundos (diz Hannah apontando para a mortal que acordaria sem memória do ocorrido).
Leopold vê a Tremere sair, mas não se recorda do que fez com os 8 segundos restantes. Ele se pergunta se Hannah também não mexeu com a sua própria memória tal como fizera com a mortal.
Leopold não gosta da idéia, mas decide procurar Hannah e pedir ajuda. Ele se dirige para a capela Tremere. No portão principal da mansão, Leopold hesitantemente se identifica ao falar para um par de câmeras, e pede uma audiência com Hannah. Em seguida os portões abrem-se sozinhos, sem nenhum mecanismo mecânico para impulsioná-los...assustando Leopold um pouco.
Depois que Leopold passa, os portões se fecham e o Toreador é acompanhado por 2 mastins ferozes. Leopold segue até entrar na capela, mas ninguém aparece para recebê-lo.  Leopold fica analisando a decoração peculiar do recinto, e sente-se numa casa mal assombrada. Leopold cansa de esperar e senta-se num divã. Pouco depois um homem idoso de barbas brancas e paletó aparece. O homem se desculpa e diz que não estavam esperando convidados naquela noite. Em seguida revela que Hannah está aguardando a chegada de Leopold em seus aposentos, e que o Toreador não deve se desviar nem um passo sequer do caminho pelo qual será conduzido, caso contrário poderá sofrer grande dano e grande confusão.
Leopold não entende o que o homem quer dizer com “confusão” e o anfitrião explica que os corredores parecem comuns, mas podem levar Leopold para lugares até fora da capela.
O homem conduz Leopold pelos intrincados e imprevisíveis corredores, usando uma chama mística que indicava o caminho.
Ambos finalmente chegam numa porta ornamentada, e Leopold é instruído a entrar e a não interromper o que Hannah estivesse fazendo. O toreador deveria entrar e esperar que Hannah se dirigisse a ele. O carniçal se vai e Leopold se pega examinando os belíssimos detalhes entalhados na porta de carvalho. A Principal imagem representada era a de Cérberus em frente ao portão do Hades, e em posição de estar prestes a atacar. Leopold hesita por um momento, mas entra na sala.
Hannah, usava um manto pesado e estava no centro de um pentagrama feito de metal incrustado no chão, numa sala pentagonal que apresentava 5 candelabros e que estava tomada por uma fina fumaça avermelhada. Hannah fazia movimentos precisos que aparentemente causavam reações nas chamas dos candelabros. O ritual prossegue e a fumaça avermelhada começa a rodopiar pela sala e a se condensar na palma da mão de Hannah. 
A tremere, que estava com um capuz, subitamente fecha a mão num momento exato, retira o capuz e olha diretamente para Leopold. O toreador diz que nunca imaginou que os tremere permitiriam que alguém de fora observasse um ritual em andamento. Hannah responde que como ele não sabe do que as velas são feitas, quais posições ela estava olhando sob o capuz e outros pormenores do ritual.. então isso significava que ele não havia registrado nenhuma informação relevante. Hannah o ordena a ir com ela até uma outra sala. Leopold se sente um tanto intimidado e resolve obedecer, lembrando-se de que os rumores mais aceitos eram de que Hannah estava no máximo a 5 gerações de Caim. Hannah ergue suas mãos em direção a uma das paredes e uma abertura mística surge. Ela e Leopold passam e o toreador se vê num escritório comum, contrastando com tudo que havia visto até agora na capela.
Hannah deposita o objeto solidificado em cima de uma mesa. Tratava-se de um frasco contendo um sangue tão espesso e vivo que certamente denotava um sabor extraordinário. Leopold inconscientemente lambe seus lábios e se arrepende de tê-lo feito. 
A tremere estava impassível, observando Leopold.
Passaram-se alguns momentos sem que Hannah dissesse coisa alguma, então o toreador decide quebrar o gelo. Ele a lembra da vez em que foi no ateliê... e da existência de meios de ajudá-lo. Hannah diz que de fato há meios de ajudá-lo. 
Antes que Leopold revelasse, Hannah o o deixa ciente que ela já sabe que ele quer descobrir a identidade de seu senhor. Leopold fica surpreso e abalado. O toreador se recorda que Hannah é conhecida como “aquela-que-tudo-sabe” – provavelmente versada em telepatia. Ele pergunta se outros também já estão ciente disso.
A tremere ainda impassível diz que provavelmente não há muitos.  Hannah continua dizendo que o frasco foi criado para auxiliar nesta questão, mas que Leopold deveria dizer uma razão pela qual ela deveria ajudá-lo.
Leopold sente grande desesperança, pois sabia que não tinha nada a oferecer, e sabia que ela também estava ciente disso. Leopold então propõe que como ela sabe muito mais das coisas do que ele, que ela diga porque deveria ajudá-lo.
A Tremere semicerra os olhos como uma serpente, e responde que quer que Leopold a esculpa. Leopold tenta dizer que não consegue esculpir membros, mas logo se detém porque o olhar descrente de Hannah o faz pensar que ela pode já saber que ele conseguiu esculpir o busto de Victoria Ash. 
Leopold muda de discurso e revela ter conseguido uma vez e que vai tentar, mas que não pode ser responsabilizado em caso de falha.
Hannah concorda, mas exige que a escultura seja em tamanho real, de corpo inteiro e sem interpretações artísticas – uma cópia fiel.
Leopold concorda, e a tremere termina dizendo que deve ser de memória, porque não vai posar para a escultura.
Leopold concorda, mas diz que pode ocorrer de ser somente “razoavelmente” bem sucedido, visto que certos detalhes tendem a se perder. Hannah responde que posará naquele exato instante para que Leopold seja mais do que “razoavelmente” bem sucedido.
Como uma cobra trocando de pele, Hannah deixa o manto cair e para surpresa do toreador, ela estava nua e ordena que Leopold a toque, para que memorize seu corpo não apenas com os olhos. Leopold considera este gesto muito atípico da tremere, e encontra um grande contraste entre a beleza do corpo da tremere comparado a sua face impassível e seus olhos frios.
Num determinado momento ela ordena que ele pare, e Leopold se sente despertando de um transe. Hannah novamente se veste com o manto e dá as costas ao toreador e retorna para sua cadeira.
Leopold revela que seu estado de transe geralmente produz obras melhores, e Hannah impassível diz ter percebido que ele estava “quieto”.
Como a tremere novamente fica em silêncio, Leopold decide perguntar o que há no frasco. Hannah responde que é uma vitae que não foi extraída de mortais e nem de vampiros, e que era capaz de servir de transfusão para um mortal sem qualquer rejeição, ou para o sustento de um vampiro. Hannah completa dizendo “E você o beberá hoje”.
Leopold não gosta de como isso soou, pois sabia dos riscos de beber sangue oferecido por outro membro, sobretudo um tremere. Hannah continua dizendo que o sangue deve ficar no sistema do toreador por 24 horas e que depois ela poderia realizar um ritual simples que traria informações.
O toreador pega o frasco e no momento em que vai beber do sangue, percebe que a tremere ao invés de estar impassível como sempre, está fitando o espaço à esquerda de Leopold... para logo em seguida mover a cabeça como se estivesse procurando um odor. Contudo logo em seguida os olhos da Tremere semicerram-se novamente e ela volta sua atenção para Leopold. Por fim ela rompe o silêncio e o ordena a prosseguir – estava claro que a paciência da anfitriã estava no fim. Leopold bebe o líquido sem olhar novamente para a tremere.
Hannah diz que o servo dela aguarda Leopold do lado de fora da porta. Antes de sair Leopold pergunta  o que ele próprio havia feito com a garota quando Hannah saiu.
Hannah sorri e isso dá um calafrio em Leopold, era algo assustador de observar. A tremere diz que Leopold caiu de joelhos e implorou pelo perdão dela. Leopold pergunta se a mulher concedeu o perdão, e Hannah diz que responderá a isso outro dia. Ela o ordena que saia num tom arisco. Leopold rapidamente se vira e sai.

PARTE DOIS: VICTORIA

Segunda feira 21 de junho de 1999 ; 21h36min
Museu de arte
Atlanta, Georgia

Victoria estava chegando ao museu (que era o elíseo da cidade), sendo trazida por seu chofer em seu Rolls Royce. Como a maldição de sangue matou Marlene junto com a maior parte dos membros de Atlanta, Victoria Ash assumiu o cargo de primógena Toreador. A festa que ocorria naquele exato momento serviria para apresentá-la a sociedade vampírica de forma geral - até os nosferatus foram convidados. A toreador analisa suas motivações e planos, que estão conectados ao príncipe e a uma oferta do Justicar Brujah Jarislav Pascek.
Victoria ainda do lado de fora, usando lentes especiais capazes de penetrar nos vidros opacos, consegue ver a festa se desenrolando no 4º andar e que 12 membros haviam comparecido. Um número patético se não fosse levado em consideração o estrago da maldição sanguínea. Mas a ausência de membros era o que tornava a cidade perfeita para ela.
A toreador era a anfitriã, mas decidiu não chegar cedo para ter que receber cada membro pé rapado da cidade. O carro chega na garagem e Victoria reflete sobre sua grande beleza e de como por tanta vezes seduzira a mortais e a cainitas. A toreador pretende ditar os protocolos de recuperação da cidade, e estar no topo do poder quando Atlanta estivesse plenamente reconstruída.
Ao sair do carro victoria observa o nível dos carros estacionados e tenta deduzir os clãs de seus donos. Victoria começa a subir pelo elevador e é informada de que o príncipe Benison e sua esposa Eleanor – bem como Julius não haviam chegado, mas que Thelonius e Benjamin estavam presentes. A toreador pensa em como as crianças do noite são manipuláveis pelos anciões, e imagina que os matusaléns e antediluvianos também devem considerar como crianças tolas os vampiros como ela. Ela imaginava se a própria festa na verdade não havia ocorrido graças à manipulação de algum dos antigos. Para evitar a possibilidade de ser manipulada, Victoria algumas vezes lançava a sorte, para que esta determinasse seu rumo. Ela sabia que haviam 2 portais antes do salão de festas, e estes determinariam seu destino.
Victoria sai do elevador e ordena que seu servo crie pretextos para que o elevador seguinte não suba com somente um único convidado. Victoria escolheria o portal pelo qual passaria dependendo da escolha dos próximos convidados. 

Em seguida o livro descreve alguns painéis presentes, “Os Dez mandamentos de Henri de Triqueti”, “Os portais do Inferno de Rodin” , “o pensador de Rodin”.



Os pensamentos de Victoria foram interrompidos pelo som do elevador subindo. A toreador se perguntava se os próximos convidados escolheriam a passagem referente ao céu, ou ao inferno. E isso determinaria se Victoria faria sua jogada para tornar-se príncipe de Atlanta no lugar de Benison.
Saindo do elevador, vinham Cyndi (cria de Marlene) e Leopold. 
Cindy e Victoria se detestam - Cyndi logo passa e Victoria fica observando para ver por qual portal a jovem Toreador passaria. Cyndi nem sequer observa a beleza dos portais, e passa pelo portal do inferno. Leopold por outro lado apresentava-se introvertido e atemorizado. Victoria sendo experiente e talentosa em analisar reações, logo percebe que há algo estranho no desconforto e temor de Leopold. Ambos têm uma rápida conversa e Leopold entra, também pela porta do inferno, após uma demorada observação dos detalhes dos portais. E isso significava que Victoria deveria dar continuidade aos seus planos.

Observação: é mencionado que durante a festa, está tocando o Bolero de Ravel.

Segunda feira 21 de junho de 1999; 22h10 min
Corporação Financeira de Boston
Boston, Massachussetts

Benito Giovanni está impaciente por não receber ligações do carniçal Lorenzo Giovanni, enviado para espionar os acontecimentos do Museu. Benito estava envolto em pensamentos quando uma sombra fugaz passou rapidamente. Benito imediatamente deixa sua mão sobre o botão de alarme. e em seguida começa a chamar por Randal, a aparição. Randal responde, sua voz é como um eco fragmentado e demoníaco. Benito pergunta se ele era o responsável pela movimentação anterior, e a aparição responde que sim, que as sombras falavam com ele, e que ele respondeu. Benito pergunta o teor da conversa e a aparição responde que por hora não era nada relevante.
Pouco tempo depois Benito deixa o celular cair no chão e é avisado por Randal de que as sombras falam novamente, dizendo “é tarde demais, eles estão aqui”. Benito velozmente cobre a distância até as espadas reais que serviam de decoração em seu escritório. Algo propício pois logo em seguida 4 figuras semelhantes a ninjas emergiram das próprias sombras da sala. Há uma grande batalha de Benito e Randal contra os 4 seres de sombra. O giovanni e a aparição lutam bravamente, e com muita dificuldade Benito consegue acionar o alarme. Contudo, um dos seres de sombra imobiliza Benito e o oculta completamente da visão dos reforços. Quando os reforços armados até os dentes chegaram, não conseguiram ver nada além de uma sala vazia e totalmente revirada pela batalha.
Num determinado momento, o chefe da segurança, Michael Giovanni, entra na sala. Benito sabia que Michael possuía sentidos extraordinários e era sua única esperança de salvação. Michael começa a perscrutar a sala com seus sentidos poderosos, mas não encontra Benito.
Michael deduz que tudo se tratou de uma brincadeira produzida pela aparição, e ordenou que o espírito cessasse suas atividades ou Benito o puniria severamente. Benito por outro lado viu a aparição imóvel, sem fazer nada para ajudá-lo. Randal o estava traindo, não havia feito nada contra as ordens do Giovanni, e Benito não podia dar-lhe novos comandos. Era a oportunidade perfeita para livrar-se de seu mestre.
Benito é levado, e imagina que mesmo como aparição voltaria para se vingar de Randal.

Segunda feira, 21 de junho de 1999; 22h 22 min
Museu de Arte
Atlanta Georgia

Victoria adentra a galeria de arte, estrategicamente dividida por paredes de vidro de modo a criar ilhas onde os membros pudessem ter uma falsa sensação de privacidade, pudessem se considerar fora do alcance de olhos indesejados. Olhos que não possuíssem as lentes especiais de Victoria, que aliás era habilidosa na leitura de lábios. Victoria passa a observar e analisar os membros presentes: Cindy e Leopold do clã Toreador, Stella (caitiff), Rolph do clã Nosferatu, Javic do clã Gangrel - etc

Segunda feira 21 de Junho de 1999; 22h31min
Museu de Arte
Atlanta Georgia

Leopold  é interceptado por Stella e os dois conversam próximos à estátua “Satã” de Feuchére.



Ambos reparam na ausência de Hannah e dos demais Tremere. Como o clã dos feiticeiros é deveras político, sua ausência na festividade era muito estranha. Leopold e Stella já se conheciam por ocasião do abraço da caitiff, trazida ao mundo vampírico por um membro anarquista bêbado que tentara estuprá-la. Ambos se encontraram outras vezes depois do evento e estavam desenvolvendo o começo de uma amizade. Repentinamente ambos percebem que havia uma comoção ao redor de certa figura recém chegada.

Segunda feira 21 de Junho de 1999; 22h33min
Museu de Arte
Atlanta Georgia

A comoção mencionada anteriormente se deu por causa da chegada de um Malkaviano recém desperto do torpor e conhecido como "General". O malkaviano tira a roupa e sobe na estátua de “Ugolino e seus filhos” de Jean Baptiste. O malkaviano em seguida se funde com a estátua, dando ao semblante de ugolino um tom jocoso, ao invés de feroz – o que é perturbador porque Ugolino estava prestes a devorar seus filhos. O Brujah Thelonius fica desagradado com o gesto. Benjamin também fica extremamente perturbado.
Victoria reflete e o nos faz saber que Benjamin é cria de Eleanor, e que o príncipe malkaviano Benison não sabia disso. Victoria pretendia revelar este fato em breve e em seus pensamentos agradece por Hannah possuir a habilidade de determinar o senhor de um membro.  Victoria flerta com a possibilidade de Benison matar Eleanor, Eleanor matar Benjamin, Julius matar Benison (O Arconte Brujah Julius ainda não havia chegado).
A ventrue Clarice comenta com Victoria sobre a terrível e sádica cena do malkaviano dentro da estátua. Victoria trata habilmente de botar panos quentes na situação, sem deixar de perceber que o setita presente disfarçadamente deleitou-se a perceber o estremecimento da Ventrue. 
Victoria e o setita trocam olhares e sorrisos, como que se entendendo mutuamente. Contudo o sorriso do setita tornou-se demasiadamente largo, como se sua face pudesse fender-se como a de uma serpente. Em seguida Clarice a distrai perguntando se Ugolino realmente devorou seus filhos - com isso Victoria perde o setita de vista. A toreador se afasta de Clarice e decide usar as lentes para encontrá-lo e ver tudo mais que pudesse estar perdendo, sobretudo a conversa de Thelonius e Benjamin Brown.   

Segunda feira 21 de Junho de 1999; 22h51min
Museu de Arte
Atlanta Georgia

Victoria havia preparado uma área segura de 1,5m por 1,5m circundada pelo vidro opaco, para poder observar a todos usando suas lentes especiais. O cubículo ainda era dotado de um alçapão para uma rápida escapada caso Victoria tivesse que evitar ser descoberta. A toreador começa a observar Thelonius e Benjamin – a conversa de ambos é tensa e motivada por mensagens que foram enviadas por Victoria. A toreador os havia manipulado e jogado um contra o outro. Ambos percebem terem sido manipulados, mas não saber por quem. Novamente uma comoção ocorre ao redor de recém chegados e Victoria se vira para ver quem são.

PARTE 3 : O OLHO

Segunda feira 21 de Junho de 1999; 23h12min
Museu de arte
Atlanta Georgia

O príncipe Benison e sua esposa Eleanor faziam sua chegada com o uso óbvio da disciplina Presença. Victoria percebe que está resistindo melhor do que a maioria dos outros membros, no que se refere ao ímpeto de ir bajulá-los. Clarice e cindy estavam totalmente servis; Javic, Rolph e Thelonius denotavam esforço para resistir. Victoria fica surpresa com o setita, que não recuava ou tremia - pelo contrário – se empertigou para parecer mais alto.
O príncipe e Thelonius se estranham e quase caem na porrada. Victoria usa toda sua força de vontade para vencer a Presença do príncipe, e o lembra de que ele mesmo decretou aquela área como sendo neutra. O príncipe rosnou dizendo que revoga seu decreto. Eleanor também fuzila Thelonius com os olhos. Victoria percebe não haver aliança entre eles. Em seguida a Toreador dá um passo para trás por medo de acabar no centro do embate físico, mas logo sussurra ao príncipe que uma briga poderia ser desaconselhável por causa da chegada do arconte Julius.
O príncipe mediatamente abandona toda  ira e volta a calma. Benison em seguida declara que a festa estava “oficialmente” aberta. Em seguida Victoria e Eleanor trocam falsas palavras doces e ameaças disfarçadas.

Segunda feira 21 de junho de 1999; 23h 24 min
Museu de Arte
Atlanta Georgia

Vegel estava solitário analisando uma das obras de arte. Victoria se aproxima e ambos têm uma conversa metafórica sobre obras de arte e ardis. A conversa mostra como Victoria também pode ser serpentina e ardilosa como um setita, e como Vegel pode ser um astuto conhecedor de arte como um Toreador. 
Vegel revela estar a serviço de Hesha, seu mestre. Hesha é um colecionador de arte antiga. Depois de mais conversa, dessa vez Vegel como setita ardiloso e Victoria como Toreadora sedutora - o setita e a Toreador se separam.
Vegel vai ao encontro de seu contato Nosferatu, que era a única razão pela qual havia comparecido ao evento, no lugar de Hesha.

Segunda feira 21 de junho de 1999; 23h38min
Museu de arte
Atlanta Georgia

Vegel vai em direção ao local combinado com o Nosferatu, mas no meio do caminho decide observar uma das obras, a obra que Leopold esculpira – e Leopold estava presente. Ambos conversam brevemente sobre a obra. Vegel se despede e sai.

Segunda feira 21 de junho de 1999; 23h43min
Museu de Arte
Atlanta Georgia

Vegel chega ao local combinado, a estátua de “Abel Morto” de Giovani Dupré. O nosferatu o recebe e revela que a transação precisava ocorrer próximo da meia noite, mas antes deste horário. Na conversa dos dois, é revelado que os Nosferatu têm uma grande e antiga dívida com Hesha, uma que gostariam de pagar ao entregar um artefato para Vegel, o Olho de Hazimel. 
Vegel não consegue esconder sua grande surpresa. Rolph revela que o Olho está dormente e indetectável dentro da estátua de Abel. Vegel agradece a Set pela ausência de Tremere Hannah, pois ela certamente o teria sentido. Vegel tinha a certeza de que ela seria capaz de desistir dos próprios olhos para colocar as mãos no Olho de Hazimel.
Vegel pergunta  a razão do horário específico combinado, e o Nosferatu responde que é devido à rota de fuga que foi arranjada para Vegel. O setita pergunta se o Olho continurá indetectável quando for retirado da estátua, e o Nosferatu responde que sim enquanto estiver num objeto inanimado, por um período suficiente para permitir uma fuga. Mas que se fosse tocado por um ser animado, o Olho criaria vida.  O setita pergunta então porque ir pela rota de fuga, já que com o Olho indectável, não seria difícil sair dali. 
O nosferatu não diz, mas Vegel percebe pela reação de Rolph, que algo terrível está prestes a acontecer. O Nosferatu retira o orbe da estátua e o entrega a Vegel, (ambos estavam sob um forte manto de Ofuscação). Vegel sem hesitar toma o rumo da rota de fuga indicada.

Segunda Feira 21 de Junho de 1999; 23h55min
Museu de Arte
Atlanta Georgia

Leopold ficou chateado depois da conversa com Vegel sobre sua obra. Ele novamente pensa em Hannah e em Victoria. Por fim o Toreador decide ir conversar Com a anfitriã do evento.

Terça Feira 21 de Junho de 1999; 0h04min
Museu de Arte
Atlanta Georgia

Rolph despede-se de Victoria e sai do museu. A toreador fica se perguntando o porquê da pressa do Nosferatu. O arconte Brujah Julius chega e Victoria o recebe na entrada. Julius trazia duas espadas presas a sua roupa (ele era um guerreiro nos tempos de Roma). Victoria flerta com a idéia de ver o arconte Brujah pressionar o príncipe com relação as suas ações duras contra os anarquistas. Victoria o lembra que espadas não são permitidas no Elíseo. O brujah responde que ficará com elas, e quem não gostar que envie reclamações ao Justicar.
Em seguida Victoria usa um jogo de palavras para colocar o arconte contra o príncipe. Julius revela saber que Thelonius arranjou mísseis de um contato aliado ao príncipe. Victoria pragueja e teme ser descoberta porque foi ela que fez esta sugestão, de forma anônima é claro. A Toreador logo muda de assunto e pergunta se deve anunciar o arconte. Julius recusa e entra na Galeria. Victoria fica feliz pois o príncipe certamente se irritaria com o insulto e isso a beneficiava.
Logo em seguida um carniçal de Victoria aparece num canto e está visivelmente incomodado. O carniçal revela que o motorista de Vegel está chamando, pois Hesha havia ligado pedindo para entrar em contato com seu servo (durante a fuga Vegel desligou o celular). Movida por uma intensa curiosidade, Victoria diz que encontrará Vegel e o avisará do ocorrido. Como a toreador não o encontra, decide ela mesma atender a ligação de Hesha. Ela e o carniçal entram no elevador.

Terça Feira 22 de Junho de 199; 0h08min
Museu de Arte
Atlanta Georgia

Vegel Prossegue pela rota de fuga até chegar numa rua sem movimento. Ele joga o celular fora por receio de ser rastreado e decide ir direto para um pequeno campo de vôo. Se conseguisse chegar lá, estaria em Baltimore em 1 hora (Baltimore era onde Hesha tinha muitos recursos).
Entretanto, logo em seguida Vegel é surpreendido por um ataque de 4 vampiros do Sabá. Vegel se enfurece pois acredita ter sido traído por Rolph. Há uma intensa luta e Vegel é obrigado a fugir em forma de serpente, deixando suas roupas para trás. Os membros do sabá perdem Vegel de vista, e o setita desmaia em seu esconderijo.

Terça feira 22 de Junho de 1999; 0h33min
Museu de Arte
Atlanta Georgia

Os ânimos na galeria começam a se inflar e Victoria desiste da conversa com Hesha - ela retorna para poder concentrar seus esforços em Julius e Benison. O príncipe descobre a presença do brujah e fica muito ofendido pelo fato de Julius tê-lo ignorado. O arconte Brujah faz testes-saque com suas espadas em tão grande velocidade que nem mesmo Victoria consegue ver seus movimentos.

Terça feira 22 de junho de 1999; 1h02min
Museu de arte
Atlanta Georgia

O príncipe irado dá uns foras em Leopold. O toreador foi azarado de passar no momento em que o príncipe estava irado. Benison ameaça o arconte e diz que irá espancá-lo, que não estava nem aí para as regras do Elíseo. O arconte saca suas espadas para o combate iminente.
Em seguida, toda a sala é tomada por uma escuridão completa.

Terça feira 22 de Junho de 1999 ; 1h04min
Museu de Arte
Atlanta Georgia

A escuridão abraça a todos e não é difícil para ninguém presente deduzir que se tratava de um ataque Sabá. Victoria fica aborrecida porque as peças de seu tabuleiros de xadrez estavam na posição exata depois de tanto tempo orquestrando planos e mais planos. Quando a escuridão quase a pegou, Victoria entrou num pânico momentâneo. Gritos de dor e ira ecoaram pela galeria. Victoria consegue avistar diversos atacantes deformados pela disciplina dos Tzimisce. Subitamente todos os membros da camarilla presentes esqueceram suas rixas pessoais e se uniram para sobreviver. O arconte dá uma de suas espadas para o príncipe e uma grande e violenta batalha ocorre. As janelas explodem, granadas são lançadas, há sangue no chão por toda a parte.
Victoria é ferida, e com dificuldade consegue chamar Leopold usando Presença. Leopold responde o chamado e a salva. Victoria deixa os outros vampiros lutando e se enconde em seu cubículo secreto. Leopold é agarrado por um forte tentáculo de sombras.

Terça feira 22 de Junho de 1999; 1h 07min
Museu de Arte
Atlanta Georgia

Leopold é sacudido e lançado contra o teto e contra o chão diversas vezes - um de seus braços, suas 2 pernas e suas costelas estavam quebradas. O tentáculo lança Leopold pela janela de vidro, para uma queda de 4 andares, e um encontro com o chão de concreto. Enquanto estava apanhando, Leopold fica feliz de pelo menos ter salvo Victoria.

Terça feira 22 de Junho de 1999 ; 1h18 min
Estacionamento do Ansel
Atlanta Georgia

Vegel desperta. O setita se dá conta de que os vampiros do sabá não estavam procurando pelo olho. Ele se culpa por ter deixado as roupas para trás, mas sabia que estaria morto se não tivesse fugido. Vegel sai de seu esconderijo e percebe que as roupas ainda estão na rua, e o olho ainda estava no bolso da jaqueta. O setita percebe que os vampiros do sabá estão por perto, e como estava quase desmaiando, completamente sem forças.. decide fazer a única coisa que poderia salvá-lo da morte pelas mãos do sabá ou pela exposição ao sol (que nasceria em algumas horas).... Vegel decide usar o poder do olho! O setita arranca o próprio olho e coloca o Olho de Hazimel no lugar. Em seguida sua força começou a se apagar para sempre.

Terça feira 22 de junho de 1999; 1h37min
As entranhas da terra

Uma risada estremece por uma tumba há muito esquecida por todos. Ninguém suspeitava que “ele” estivesse ali, nem tinham razões para crerem que “ele” ainda existisse. Mas agora ele estava completo. Que prazer teria em participar das brincadeiras infantis novamente.

Terça feira 22 de Junho de 1999 ; 1h40 min
Museu de arte
Atlanta, Georgia

Victoria não consegue deter seus pensamentos. Era impossível não lembrar da conveniente ausência de Rolph e Vegel. Entretanto ela estava mais preocupada em sobreviver. Victoria tinha certeza de que todos os membros da Camarilla já estavam mortos, talvez com uma ou duas exceções. Ela própria só conseguiu escapar por causa do alçapão de seu cubículo secreto. Victoria vai se arrastando pelo caminho aberto pelo alçapão... quando os sons da batalha terminam. Victoria deduz corretamente que mesmo a velocidade de Julius não poderia dar conta de tantos inimigos tão rapidamente. A toreador chega ao estacionamento e encontra os carniçais da segurança estripados e decapitados. Victoria vai até a Limousine de Vegel e pega o telefone portátil, na esperança de falar com Hesha - para que ele a ajudasse. Victoria sabia que isso teria um alto preço, mas estava disposta a pagar – isso é claro se Hesha também não estivesse envolvido no ataque.
Repentinamente um grupo sabá aparece no estacionamento e detecta a Toreador, que foge empregando toda sua Rapidez. Infelizmente para ela, os membros Sabá eram ainda mais velozes.

Terça feira 22 de Junho de 1999; 2h09 min
Uma rua escura
Atlanta, Georgia

Leopold tomado pela besta lambe o chão procurando sorver a menor gota de sangue, junto com toda a sujeira da rua. Depois de um tempo ele recupera os sentidos e percebe que no estado de frenesi esteve “chupando” um globo ocular – que ainda se encontrava no interior de sua boca. Leopold o cospe e o joga longe. 
Leopold fica confuso, não sabe de onde veio o olho ou o sangue que estava na rua. Tudo que Leopold conseguiu deduzir foi que o sangue era muito forte e saboroso, e que veio escorrendo de uma outra parte devido à inclinação das ruas. Leopold ainda confuso decide subir a rua em busca da “fonte” do sangue - ele sobe a rua inclinada e encontra Vegel caído no chão. O Toreador estranha o “novo” olho do setita e compreende que o sangue saboroso era de Vegel (o texto dá a entender que Leopold nunca havia provado sangue de outro vampiro). Em seguida ele tem um devaneio artístico e decide que deveria fazer esculturas com coisas animadas, e para isso precisava do olho.
Leopold arranca o olho, e o sangue de Vegel começa a fluir pela órbita. O toreador não resiste e começa a lambê-lo. Leopold estava tão sedento que sorveu todo o sangue do setita, até que o corpo de Vegel ruiu com o próprio peso. Em seguida Leopold começa a sentir uma confiança e energia irradiando de seu corpo. Leopold havia cometido diablerie, e não tinha dúvida de que Vegel era de uma geração mais poderosa.

Terça feira 22 de junho de 1999; 3h 12 min
Manhattan, cidade de Nova York

Uma inteligência maligna desperta momentaneamente e ordena que um exército de centenas de ratos mate meia dúzia de trabalhadores que se preparavam para reabrir o túnel 147 do metrô. Os ratos deixaram para trás apenas ossos limpos.

FIM

Veja também: 

Próximos: Romance de Clã Tzimisce (clique aqui)
                 Romance de Clã Gangrel (clique aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário