segunda-feira, 13 de julho de 2015

Brunhilde, líder das Valquírias




Histórico: A vida mortal de Brunhilde agora é apenas um pouco mais do que um fragmento de memória. Ela nunca conheceu seu Senhor, mas lembra-se daquelas primeiras noites após o Abraço em que vagava pelas florestas em busca de sustento. Posteriormente, acabou encontrando outros de sua raça, e os selvagens Gangrel a ensinaram sobre o que ela havia se tornado. O grupo de fêmeas Gangrel que ela havia encontrado acreditavam serem as Valquírias, as mulheres guerreiras da lenda Nórdica. Elas viam a si mesmas como a continuação não-viva dos mitos nórdicos, e tratavam de agir de acordo. Brunhilde se viu como uma lenda renascida.
            Brunhilde passou vários séculos cumprindo seu auto-declarado papel. As Valquírias varriam os campos de batalha para decidir os destinos dos guerreiros valentes. Acreditando estarem sendo guiadas pela vontade de Odin, elas enviavam os mais valorosos para o Valhala. As Valquírias mantinham uma relativa paz com os demais Gangrel que existiam entre os guerreiros Viking, e durante muitos anos nenhuma força na Europa foi capaz de barrar estas devastadoras hordas.
            A chegada do Cristianismo trouxe uma enorme mudança. Lordes Ventrue e Toreador da Inglaterra e Alemanha acabaram conquistando os Vikings. Enquanto os demais Gangrel se adaptavam, as Valquírias resistiam. Atacando a partir de seus Refúgios nas florestas, as Valquírias lutavam para manter os países escandinavos selvagens e bárbaros. Os Ventrue, Toreador e até mesmo os Brujah acabaram as caçando uma por uma. Valquírias que não encontravam a Morte Final se escondiam ou então entravam em um profundo torpor.
            Brunhilde voluntariamente entrou em tal torpor após 200 anos de atividade, para só ser despertada pela sangrenta 1ª Guerra Mundial. Enquanto muitos dos Cainitas da Europa estavam engajados na guerra, ela partiu para encontrar as Valquírias que haviam restado. Ela reuniu o punhado de Valquírias que restava sob o seu comando, e mais uma vez iniciou a retomada da terra que uma vez lhes pertenceu. Elas viam a cultura e a civilização do mundo moderno como uma afronta às suas crenças. Brunhilde ansiava pelas noites de derramamento de sangue e paganismo.
            Nas décadas que se seguiram a 2ª Guerra Mundial, a atividade Anarquista nos países escandinavos cresceu dramaticamente. Os líderes Cainitas da região negavam estar tendo qualquer problema, mas na verdade eram complacentes e incompetentes. Brunhilde e suas Valquírias encorajavam a agitação Anarquista a todo momento. Ela enxergava os Anarquistas como um meio de conseguir derrubar os Ventrue e Toreador que haviam invadido suas terras séculos atrás.
            Brunhilde aparentemente não vai se contentar em apenas tomar o poder dos Membros da Escandinávia. A descrição superficial do assassino desconhecido que tomou a vida do Primeiro Ministro da Suécia Olof Palme em 1986 poderia facilmente combinar com a da implacável Gangrel. Se ela foi mesmo a assassina, não se sabe o que ela poderia ter ganho com tal ato, exceto provocar os Membros da região. Secretamente, os Príncipes dos países escandinavos estão preocupados, e por boas razões. Brunhilde, e as Valquírias, não vão parar até a Escandinávia tornar-se novamente a rústica e bárbara terra da qual elas se recordam.


Imagem: Brunhilde é uma mulher nórdica alta e esbelta, de físico atlético, cabelos loiros, pele pálida e olhos de cor azul-gelo. Ela é friamente bela de uma maneira selvagem. Como muitos Gangrel de sua idade, ela adquiriu várias características animais. O formato de seus olhos, suas unhas permanentemente em forma de garras e sua leve cobertura de pêlos claros fazem ela lembrar os lobos nativos da região. Ela geralmente veste-se com roupas punk, usando jeans rasgados e jaquetas de couro.


Dicas de Interpretação: Você acredita que é uma lenda encarnada. Você vê a si mesma como a cumpridora da vontade de Odin. Os frágeis Ventrue que tomaram o seu país transformaram os antes temidos guerreiros nórdicos em gado mortal. As Valquírias foram dizimadas porque elas não enxergaram a ameaça se aproximando. Entretanto, você e suas novas seguidoras não cairão novamente por estarem despreparadas. Você não tenta esconder a sua ira pelo o que as suas amadas terras se tornaram, e você lutará para restaurar a qualquer custo a sua selvageria perdida.

Clã: Gangrel
Senhor: Desconhecido
Natureza: Competidora
Comportamento: Fanática
Geração:
Abraço: 150 A.C.
Idade Aparente: Final dos 20
Físicos: Força 6, Destreza 7, Vigor 5
Sociais: Carisma 5, Manipulação 3, Aparência 4
Mentais: Percepção 3, Inteligência 3, Raciocínio 3
Talentos: Prontidão 3, Esportes 5, Briga 7, Intimidação 4, Liderança 5
Perícias: Empatia c/ Animais 4, Condução 4, Armas de Fogo 2, Armas Brancas 6, Cavalgar 4, Furtividade 2, Sobrevivência 4
Conhecimentos: Lingüística (alemão, inglês) 2, Medicina 2, Ocultismo 3, Política 2
Disciplinas: Proteu 5, Animalismo 4, Fortitude 4, Presença 4, Celeridade 3, Potência 2
Antecedentes: Lacaios 5, Fama 1
Virtudes: Consciência 1, Auto-Controle 1, Coragem 5
Moralidade: Humanidade 3
Perturbações: Gula, Megalomania, Paranóia
Força de Vontade: 9

Obs;: Para mais informações sobre Brunhilde, clique aqui.

Fontes: CotN págs. 79 e 80.
Traduzido por Gilmar

4 comentários:

Airton Flavio disse...

Posta algo sobre atlanta!!!

Luk Ygnos Maxuel disse...

As informações sobre Atlanta estão em qual livro?

Fabiano silva disse...

q porra é essa de proteu?

Luk Ygnos Maxuel disse...

Vc fez essa mesma porra de pergunta no post de Xaviar, e a porra da resposta continua sendo a mesma que vc recebeu lá.

Postar um comentário