quarta-feira, 15 de julho de 2015

Tatiana Stepanova, Alastora




História: Tatiana Stepanova era filha de uma aristocrata russa que se uniu com um caixeiro viajante.
Quando nasceu, seu pai sentiu que alguma coisa não estava certa com a filha, e nunca gostou dela realmente.
Na medida em que Tatiana crescia, esse sentimento tornou-se mútuo, e ela cresceu como uma menina
desobediente que fazia o possível para discordar de seus pais.
Ao saber que seus pais queriam lhe casar com um homem de outra família para que assim tivessem uma aliança, Tatiana se irritou. Quando conheceu o homem de cinqüenta anos que viria a ser seu marido, ela se enfureceu. Decidiu fugir antes que o casamento arranjado acabasse com toda a liberdade que tinha. Nos anos que se seguiram a partida, ela teve de aprender a sobreviver, muitas vezes se disfarçando de homem para evitar chamar atenção indesejada, e roubando quando não havia outro modo de se alimentar.
Numa noite, enquanto invadia a casa de um comerciante, ela viu um homem morder a garganta de
outro e aparentemente beber o sangue. Assustada, ele procurou se esconder antes que o homem a notasse. Na noite seguinte, Tatiana viu novamente o homem, mas apenas por um breve momento. Nas semanas que se seguiram, ela via a silhueta dele e sentia sua presença, mas não tinha realmente certeza disso. Seus furtos passaram a ficar mais difíceis, como se alguém estivesse pondo obstáculos neles. Foram tempos difíceis, mas ela conseguiu sobreviver a despeito das dificuldades.
Após seis meses, o homem se apresentou a ela. Era uma fria noite de inverno e a neve caía sobre o chão, por isso, a primeira coisa que ela notou, foi que a respiração dele não condensava no ar. Conhecendo as lendas sobre vampiros, ela começou a correr, mas viu que ele simplesmente ficou parado olhando-a. Ela escapou sem grandes problemas. Na noite seguinte, porém, a cena se repetiu. Durante as próximas duas semanas essa aparição bizarra a perseguia. Depois de um tempo, ela só conseguia ficar em seu quarto e pensar em quando o homem a mataria.
O momento veio logo. Quando ele sugou seu sangue, ela pensou que morreria; nem mesmo suspeitava que ele a transformaria em uma Ravnos. Seu senhor, Vasiliy, ensinou-a um pouco sobre os Membros e se aproveitava, primariamente, das habilidades dela para o roubo. Mas ele não percebeu completamente o tamanho da decepção dela.
Tatiana ressentiu-se imensamente do Abraço o gosto de sangue violava seu senso de humanidade de um modo perturbador, e a compulsão por esconder sua condição a levou a um caminho que não conseguia compreender totalmente. Ela se escondeu dos demais por anos após o Abraço, mas em determinado momento, se viu sem escolha. Vasiliy sempre acreditou que o sangue dos Ravnos se manifestava no desejo de roubar e numa compulsão por enganar os outros.
Levou três décadas até que Tatiana se visse livre da guarda de Vasiliy, e, usando as migalhas de
informação que seu Senhor havia lhe dado, ela procurou se integrar à sociedade Cainita. Ela começou sendo útil para um outro Membro, e logo buscou competir com ele.
O poder deles inicialmente a assustou, mas ela percebeu que esse poder poderia ser dela. Após cuidadosamente se apresentar ao Príncipe e usar suas habilidades para se tornar de alguma forma útil, ela passou a trocar seus serviços pelo ensinamento de Disciplinas que não conseguiria aprender naturalmente.
Assim que aprendeu mais sobre os outros clãs, Tatiana viajou pela Europa, conhecendo e negociando
com outros Membros e coletando as informações que precisava para esconder completamente sua verdadeira natureza. Eventualmente ela adotava a identidade de uma Brujah que havia criado no decorrer do tempo que esteve na Rússia e na França. Tatiana se relacionou com muitos outros desse clã durante a Revolução Francesa, mas, mais tarde, decidiu se mudar para o recente país chamado Estados Unidos.
Ela se mudava com freqüência, estabelecendo identidades desde como Gangrel até como Malkaviano, assim como sua característica Brujah. Ela rapidamente aprendeu a evitar o Sabá e passava seu tempo nos domínios da Camarilla. Em suas rotineiras ações de se tornar útil, ela conheceu a arconte Ventrue Lucinde, e trabalhou com ela diversas vezes depois. No século 20,
Tatiana também conheceu anarquistas e se associou com Lilith Storm, uma proeminente Brujah anarquista em Seattle, quando Petrodon foi destruído. Tatiana ouviu falar sobre um motim contra um dos Justicares, mas não havia descoberto evidências suficientes até Petrodon ser morto. Ela contatou Lucinde para informar sobre os anarquistas, apenas para receber o convite de trabalhar como uma Arconte da Justicar. Sua primeira missão oficial foi ajudar Lucinde na captura de Genina, uma Samedi sob a Caçada de Sangue mundial.
Tatiana conhecia Danya, a Ravnos mestra de roubo que também estava na Lista Vermelha. Ela via
Danya como uma rival e desejava imensamente sua destruição.
Quando a Semana dos Pesadelos estourou, Tatiana mal conseguiu lutar contra o frenesi. Ela conseguiu se manter sob controle apenas porque muito poucos Ravnos estavam nas proximidades. As violentas imagens e sentimentos brutais a levaram a se esconder até que o evento terminasse, isentando-a de qualquer conseqüência. Ela não sabe o que ocorreu com o resto do clã e está extremamente preocupada se o ocorrido foi um ataque direcionado a ela.

Imagem: Tatiana Stepanova tem compridos cabelos negros e uma aparência não muito chamativa.
Como uma Cainita, ela tem a pele pálida, mas esconde isso com maquiagem e Ofuscação. Ela cultivou uma reputação e tanto, se apresentando como se fosse mais perigosa do que realmente é. Seu olhar firme tem irritado vários primógenos e príncipes que procuraram desviar a atenção dela de seus domínios. Como uma Alastor, Tatiana carrega uma tatuagem de identificação na palma da sua mão esquerda, e usa luvas ou Disciplinas para escondê-la.
Dicas de Interpretação: Não deixe que ninguém descubra sua identidade; mantenha-a escondida apesar de qualquer decepção. Criar identidades é necessário para lidar tanto com mortais quanto com Vampiros, e assim conseguir o que você quer. Se tiver de fingir ser uma anarquista numa noite e uma anciã da Camarilla na outra, que assim seja. Todos que você conhece são uma ferramenta em potencial não hesite em recrutar aqueles que podem ajudá-la a conseguir o que você quer, ou para
dar a eles o que merecem. Dê aos neófitos a impressão de que você é nobre (que ainda são jovens a ponto de acreditarem em tais tolices), assim você poderá enganá-los sem preocupações. Você possui uma paranóia de que alguém descobrirá algo sobre você. Qualquer um que chegue perto da verdade deve ser neutralizado ou destruído, se necessário.
Senhor: Vasiliy Vasilevich
Natureza: Sobrevivente
Comportamento: Juiz
Geração:
Abraço: 1764
Idade aparente: 22
Físicos: Destreza 3, Vigor 3, Força 3
Sociais: Aparência 2, Carisma 5, Manipulação 5
Mentais: Inteligência 5, Percepção 4, Raciocínio 5
Talentos: Prontidão 3, Esportes 2, Briga 2, Esquiva 3,Empatia 3, Intimidação 4, Liderança 4, Lábia 5
Perícias: Empatia com Animais 3, Condução 1,Etiqueta 3, Armas Brancas 3, Furtividade 3,
Sobrevivência 3
Conhecimentos: Acadêmicos 2, Investigação 5, Direito (da Camarilla) 3, Lingüística 2, Ocultismo (Clãs Vampíricos) 4, Política 3
Disciplinas: Animalismo 2,Rapidez 2, Quimerismo 5, Fortitude 2,Ofuscação 3, Potência 2,Presença4
Antecedentes: Aliados 4, Contatos 5, Recursos 4, Lacaios 2, Status 4
Virtudes: Consciência 2, Coragem 3,
Autocontrole: 5
Humanidade: 5
Força de Vontade: 8
Fraqueza: Infiltração. Tatiana usa suas habilidades de se disfarçar e de enganar para assumir outras identidades e fingir ser membro de outros clãs. Ela não tenta assumir-se definitivamente como uma
Tremere ou Ventrue, mas nenhum outro clã oferece tamanhas possibilidades. Ela sente prazer em manipular aqueles que carregam o conceito de “clã” como uma regra de conduta. Essa compulsão vem de sua necessidade de manter a própria identidade em segredo, além de que fará qualquer coisa para evitar que saibam muita coisa sobre ela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário