quarta-feira, 30 de março de 2016

Therimna, a Executora

   
A criadora da Taumaturgia Alquímica
By Acodesh


Antecedentes: Therimna nascida em Flanders em 882, nunca imaginou tornar-se uma feiticeira, muito menos uma vampira. Ela fez o que foi necessário para sobreviver, e estas ações combinadas a trouxeram para seu estado atual. Ela não sabe o que os próximos séculos irão trazer, mas tem certeza de que sobreviverá.
     Seu nome era Irene, e ela começou a vida como a filha de uma prostituta. Embora não desejasse ser apalpada e bolinada tal como era sua mãe, não tinha muita escolha quanto a isso. Um lacaio da corte do governante de Flanders, Baldwin II, comprou sua virgindade quando Irene tinha 12 anos. Embora jovem, Irene viu uma oportunidade e usou de sedução para fazer seu caminho até o coração de Baldwin II. Ela o induziu a estabelecê-la como cortesã, numa mansão luxuosa, tendo a atenção de servos. Em seu vigésimo aniversário, Irene já havia se deitado com muitos membros da elite de Flanders, e estava adiantada no caminho de tornar-se um poder secreto nos assuntos da região. Então ocorreu de Irene conhecer e deitar-se com Goratrix, que estava caçando vis na província francesa. Irene deduziu corretamente que Goratrix era um mago antigo, enquanto que Goratrix deduziu corretamente que ela seria uma talentosa e motivada aprendiz. Ele a levou consigo ao sair de Flanders, dando a ela o nome Therimna.
     No tempo em que tornou-se uma maga, Therimna já havia se deitado com Tremere para mostrar a Goratrix que poderia facilmente trocar de patrono. Entretanto, uma vez que obteve efetiva imortalidade através da magia hermética, ela diminuiu suas atividades sexuais. Ela já havia conseguido o que queria através do sexo e encontrou uma forma melhor de fazer com que seus companheiros precisassem dela: Therimna se tornou a primeira praticante de alquimia da Casa. Ela viajou de capela em capela por todo o século X para afiar seus conhecimentos. Quando Ceoris foi construída, ela estabeleceu lá um laboratório, e desde então raramente se aventurou para além de suas paredes.
     Quando, em 996, Etrius demonstrou o declínio iminente da magia hermética, Therimna foi tomada pelo medo pela primeira vez em muitos anos. Ela trabalhou sem cessar para encontrar meios alquímicos para manter sua juventude, mas falhou. Em 1026 ela começou a envelhecer rapidamente. Nesta época, ela deduziu que algo estranho havia ocorrido com Goratrix, Tremere e outros. Eles não mais pareciam preocupados com os segredos da imortalidade. Ela confrontou seu antigo amor, Goratrix, e implorou que compartilhasse o que quer que houvesse descoberto. Ela não gostou da forma como Goratrix desfrutou de sua fraqueza; ele não tinha este grau de poder sobre ela desde o tempo em que era uma cortesã em Flanders. Depois de forçá-la a sofrer e humilhar-se, Goratrix a revelou que Ceoris não poderia ficar sem sua melhor alquimista, e a abraçou.
     Therimna sentiu alívio, não horror ou culpa, no que concerne sua transformação. Sua sobrevivência parecia assegurada, mas quando a guerra contra os Tzimisce se intensificou, ela percebeu que sua existência contínua ainda não era garantida. Ela também se preocupava com a descoberta da conspiração vampírica pelos magi mortais. Ela começou a manter os olhos atentos em seus companheiros ainda não transformados em Ceoris. Embora ocasionalmente ajudasse Goratrix em sua disputa de poder contra Etrius no início do século XI, ela o fez em segredo. Em 1042, ela sufocou um aprendiz mortal que havia surpreendido Mendacamina e visto suas presas. Depois de ter matado diversos outros que haviam se mostrado muito curiosos para o seu gosto, Goratrix oficializou sua posição como executora. Nos últimos 150 anos, ela matou quase duas dúzias de magi e aprendizes que chegaram muito perto da verdade. O primeiro mago que ela despachou foi um herbalista chamado Nuntius, que no passado foi seu aprendiz. Ele sucumbiu a seus cuidados letais em 1049.
     Em 1176, depois de avanços feitos contra os Tremere pelo general Ioan, Therimna começou a considerar que a causa Tremere estivesse condenada. A Ordem de Hermes, a Igreja e os diversos clãs cainitas - os inimigos que enfrentavam eram muito fortes. Era tempo de trocar de patrono novamente. Ela subornou Neru, um dos melhores espiões mortais de Paul Cordwood, e o transformou em seu carniçal. Ela o enviou para os Tzimisce para abrir negociações. Em 1178, depois da troca de diversas mensagens, Therimna saiu de Ceoris, supostamente para caçar um aprendiz em fuga (Ela armou o desaparecimento de seu colega inocente para encobrir a verdadeira natureza de sua jornada). Ela se encontrou com Ioan e prometeu ser seus olhos e ouvidos dentro de Ceoris. Desde então ela o enviou centenas de mensagens. Ela só fornece informação suficiente para garantir sua segurança caso Ceoris caia. Ela finge ter pouca influência e conhecimento sobre os assuntos da capela. Sempre que pode enganá-lo convincentemente, ela o faz. Quando fornece informações úteis, Therimna faz com que sua traição sirva seus próprios propósitos. Uma década atrás, um mago abraçado por Curaferrum interceptou uma de suas mensagens para Ioan. Este mago, chamado Gravis, começou a chantageá-la, exigindo seus serviços como alquimista em troca de seu silêncio. Quando ele saiu numa jornada até até a capela de Viena, Therimna se certificou que Ioan soubesse a rota e os horários de viagem da caravana.
     Há poucos meses, Paul Cordwood começou a suspeitar sobre o papel de Therimna no desaparecimento de Neru. Num gesto de retaliação ela matou um aprendiz não transformado de Therimna, Pugio. Em seguida eles chegaram a uma tênue trégua. Ela convenceu Paul Cordwood de que havia matado Neru porque este estava prestes a traí-los para Ioan.
     Therimna assumiu recentemente o papel de enviada dos Ventrue em Budapest. (o diplomata anterior, Cantionari, foi capturado e morto pelos Tzimisce durante uma viagem de retorno). Ela faz incursões semianuais para exigir suprimentos para seu príncipe, o Ventrue Vencel Rikard (Veja Transilvânia by Night pág 105). Ela também insistentemente requisita a Rikard que supra Ceoris com enviados cainitas, seja de seu próprio clã ou de outros que lhe devam favores. Etrius enviou a cria de Therimna, Locus, para a corte de Rikard. Um taumaturgo estudioso, porém um político introvertido, ele frequentemente a lembra de seu desejo de ser substituído por um candidato mais adequado.
     Em termos de suas pesquisas místicas, Threrimna considera sua condição vampírica como uma verdadeira benção. Não mais preocupada com sua própria mortalidade, Therimna conseguiu abrir novos caminhos com sua alquimia. A taumaturgia alqímica (veja Dark Ages Companion pág 92) é sua criação, o que a assegurou ainda mais status no clã.
     Imagem: O cabelo de Therimna é irregular e descolorido por causa de dúzias de acidentes químicos sofridos durante os anos. A pele de suas mãos é perpetuamente grossa e descamada. Ela demonstra pouca preocupação com vestuário. Suas túnicas são surradas por excesso de uso e manchadas por contato com substâncias do laboratório.
     Dicas de Interpretação: Durante a noite, você é confiante em sua destreza manipulativa, e orgulhosa da forma como foi capaz de manter-se viva por mais de 3 séculos. Mas quando a luz ameaçadora do amanhecer chega e você precisa se esconder em sua cama fria, o medo a domina. Você só consegue pensar nos incontáveis inimigos reunidos contra si mesma, na ameaça de ser exposta, e no fato de que ao aliar-se com todos os lados, acabou por tornar-se ainda mais solitária.
Segredos: Além de sua aliança com Ioan, Therimna agora tenta se tornar útil tanto para os Lasombra como para os Ventrue. Ela fornece informações sobre as disputa de poder entre os Tremere para Guiacomo Guicciardini, dando pistas de que ela possa requerer proteção doa Lasombra caso os Tzimisce destruam seu clã. Ela também indicou ao príncipe Rikard de Budapest que ela pode estar disposta a mudar de aliança, se receber motivação suficiente. Os dois homens foram cautelosamente receptivos, pois sabem que ela tem mais utilidade para eles em Ceoris do que como uma fugitiva da vingança dos Tremere.
     As pesquisas taumatúrgicas de Therimna também a levaram a direções únicas. Combinando sua alquimia com domínio sobre o sangue vampírico, ela encontrou formas de quebrar o laço de sangue que a conecta com a pirâmide Tremere. Suas alianças secretas são um testamento de seu livre arbítrio.
Influência: Therimna é respeitada, e talvez até temida, mas também detestada por seus pares. Seus serviços como executora e enviada a permitem ampla oportunidade de se mover para fora da capela, mas restringe sua influência dentro dela.
Destino: Em 1327, um olho espião místico (scrying eye) nas câmaras do Príncipe Rikard, colocado por Paul Cordwood, mostrou Therimna traindo segredos dos Tremere para os Ventrue. Ele tenta capturá-la em seu retorno, mas falha. Therimna busca refúgio em Budapest mas é expulsa por Rikard uma década depois sob a suspeita de que o estivesse espionando para os Tzimisce. Ela se torna uma andarilha, auxiliando vários lordes cainitas na supervisão de seus domínios. No século XX, ela atua sob o nome de Uta Kovacs, viajando de cidade em cidade como consultora e assassina. Uta Kovacs se apresenta como uma anciã pária dos Tzimisce.

Clã: Tremere
Senhor : Goratrix
Natureza: Sobrevivente
Comportamento: Juíza
Geração: 6a
Abraço: 1023
Idade Aparente: varia
Físicos: Força 3, Destreza 4, Vigor 4
Social: Carisma 2, Manipulação 3, Aparência 2
Mental: Percepção 3, Inteligência 4, Raciocínio 3
Talentos: Atuar 2, Prontidão 3, Esportes 3, Esquiva 3, Intimidação 3, Subterfúgio 3
Habilidades: Empatia com animais 1, Arqueirismo 2, Herbalismo 1, Armas brancas 2, cavalgar 2, Furtividade 2, Sobrevivência 2
Conhecimentos: Acadêmicos 2, Investigação 4, Linguística (francês, flamengo) 2, Ocultismo 5
Disciplinas: Auspícios 5, Dominação 5, Serpentis 1, Taumaturgia 6
Trilhas taumatúrgicas: Perdo Magica 4, Rego Elementum 2, Rego Magica 4, Rego Vitae 5, Taumaturgia Alquímica 5
Antecedentes: Contatos 4, Status 3 (entre os Tremere)
Virtudes: Convicção 3, Instintos 3, Coragem 5
Caminho do Demônio 6
Força de Vontade 10

Fonte: House Tremere págs 90 a 92

Nenhum comentário:

Postar um comentário