sábado, 2 de janeiro de 2016

Yorak - Matusalém Tzimisce

O Alto Sacerdote da Catedral de Carne

Yorak - Alto Sacerdote da Catedral de Carne

Geração: 4ª – Cria do Mais Antigo
Natureza: Inescrutável
Comportamento: Visionário
Abraço: No mínimo, há 1000 anos (em relação à época do livro de onde este texto foi traduzido)
Idade aparente: qualquer uma que ele vier a desejar.

     Yorak, um dos Tzimisce mais antigos da Transilvânia, reside em seu labirinto nos Cárpatos. Ele se tornou o centro de um culto elaborado de Metamorfosistas. Sua Catedral de Carne, um mosaico de tendões e ossos extraídos de legiões de sacrificados, é um dos mais importantes santuários dos Metamorfosistas do Velho País.
    Yorak vagueia pelas cavernas livremente. Ele nunca deixará estes túneis, ao invés disso lentamente alterará seu corpo para assumir formas mais adequadas para a escuridão. É dito que seres já esquecidos vêm se consultar com ele, garantindo sua devoção e rezando por sua ajuda. Yorak espera ser tratado como um deus, porque de certa forma, ele o é. Sua perícia sobrenatural atingiu tal nível que os temerosos sussurram sobre sua onisciência.
     Embora frequentemente assuma a forma de um velho franzino, sua aparência é excessivamente enganosa. Ele pode canalizar a energia em seu sangue para aumentar sua resistência , agilidade e potência em questão de meros instantes. Sua maestria na Vicissitude o permite assumir formas exóticas de acordo com sua vontade. Combinado com seu domínio sobre a disciplina Auspícios, ele pode despedaçar as mentes daqueles que o desagradem, podendo discernir as formas físicas que mais os aterrorizem.
     As disciplinas Intelectuais de Yorak são ainda mais formidáveis. Ele não tem necessidade de viajar para fora de seu labirinto; seus poderes de viagem astral e Númina psíquica o permitem sentir atividades ocorrendo a muitas milhas de distância. Seu espírito vagueia pela floresta retorcida quando seu corpo permanece em meditação. Há o rumor de que ele é capaz de afetar fisicamente eventos a incontáveis quilômetros de distância da catedral, embora tais histórias sejam difíceis de serem confirmadas.
     Até mesmo as vítimas sacrificadas, despedaçadas para a construção de seu santuário profano, o reverenciam. Muitas das vítimas na catedral são mantidas vivas para sofrerem durante séculos através do uso da vicissitude. Muitas formaram amálgamas e mentes grupais, desesperadamente tentando construir defesas contra os estupros psíquicos de Yorak. Um tesouro em conhecimento é guardado em seu templo abominável, apesar de que tentar retirá-lo de lá enlouqueceria uma mente comum.
     O culto de Yorak é devoto e bem defendido, e ele possui enorme influência em seu clã. Os vampiros podem ir e vir na Transilvânia, mas Yorak permanece. A Catedral de Carne fará novas vítimas, o labirinto no interior irá crescer, e a lenda de sua malignidade irá prosperar. O tempo irá apenas aumentar seus poderes psíquicos, seus tentáculos sombrios se espalharão para cada vez mais longe até os reinos dos cainitas por toda Europa oriental.
     A chegada de Vlad Tepes, obviamente, mudará tudo isso.

By Acodesh
Fonte:Transylvania by Night págs 113 e 114

Mais um matusa no blog!

Nenhum comentário:

Postar um comentário